Conteúdo

Descubra como usar os gatilhos mentais para vendas

Os gatilhos mentais para vendas são um recurso que faz toda a diferença na sua estratégia de marketing. Conheça os principais!

Na hora de colocar em prática a comunicação entre marca e público, os gatilhos mentais para vendas não podem ficar de fora.

Explorar esses recursos ajuda a criar uma comunicação mais assertiva e que ajuda a conduzir as pessoas a uma determinada ação.

Afinal, esse é o principal objetivo de diversos tipos de conteúdo, como as mídias vagas, e-mail marketing e as próprias landing pages.

Por isso, quando o assunto é gerar conversão, é preciso entender como funciona a mente do público e aproveitar esses conhecimentos para adicionar uma pitada de persuasão a esse diálogo.

Quer saber como usar os gatilhos mentais para vendas? Então é só continuar a leitura!

7 tipos de gatilhos mentais para vendas e como aplicá-los no seu cotidiano

Gatilhos mentais são, basicamente, os estímulos que a mente humana recebe e produz na hora de realizar alguma ação.

Afinal, nem toda atitude que tomamos é fruto de longas reflexões. Na verdade, muitas ações acontecem de forma instintiva, como respirar ou piscar, enquanto outras decorrem de impulsos.

É com esse último aspecto que os gatilhos trabalham, de forma que certos mecanismos da mente humana sejam ativados durante a comunicação da marca, aproveitando aquilo que há de inconsciente nas ações dos seres humanos.

Por isso, quando falamos em gatilhos mentais para vendas, estamos nos referindo a recursos que ativam algum mecanismo no comportamento do público, levando as pessoas a realizarem uma compra com a marca.

Ou, ainda, se você quiser impulsionar as vendas dos seus próprios serviços, a estratégia fará com que as marcas sejam incentivadas a contratarem sua agência.

Para isso, existem diversos tipos de mecanismos que podem ser ativados. A seguir, você pode conferir os principais deles, que não podem ficar de fora de uma boa estratégia de marketing:

Autoridade

Quem não lembra das propagandas de creme dental, como as da Colgate, com as famosas frases do tipo “9 a cada 10 distintas recomendam”?

Esse é um exemplo claro do gatilho de autoridade, que desperta no público a confiança na solução oferecida pela marca, já que traz a palavra de um especialista no assunto, alguém que pode dar uma opinião com mais credibilidade sobre o assunto.

Hoje em dia, isso também é visto, por exemplo, em anúncios que mencionam grandes marcas que utilizam a solução oferecida.

Urgência

Outro elemento que aparece nos gatilhos mentais para vendas é a urgência.

Essa sensação pode ser despertada no público por meio de expressões como “essa oferta encerra em x minutos” ou até “só hoje!”, de forma que a decisão de compra precisa se tornar mais rápida e isso faz com que as pessoas confiem mais nos seus impulsos.

Dessa forma, a marca aproveita uma vontade que já está presente no consumidor, mas dá um empurrãozinho para que ela seja atendida.

Novidade

Quem não fica empolgado com as novidades das marcas que acompanha?

Esse gatilho mental pode ser muito bem utilizado para construir uma certa expectativa no público, de forma que o lançamento de um produto ou serviço se torne mais aguardado e visto pelas pessoas que acompanham a marca.

Isso acontece, por exemplo, quando a Apple começa a divulgar informações sobre os seus novos produtos, sem divulgar os detalhes, que só são expostos em um evento com dia e hora marcados.

Dessa forma, o público começa a prestar atenção cedo, atraído pela sensação de novidade, e já está de olho nas ações de marketing da sua agência quando o serviço é lançado.

Reciprocidade

Os gatilhos mentais para vendas também exploram os sentimentos que geramos nas pessoas ao criar uma certa estratégia.

No caso do gatilho de reciprocidade, por exemplo, a ideia é aproveitar o fato de que o público quer se sentir visto e valorizado pela marca.

Ou seja, não querem apenas comprar um produto e engajar com a empresa, mas sentir que receberam algum benefício em troca disso.

Os testes grátis dos streamings e até mesmo cupons de descontos para a base de clientes de uma empresa são alguns exemplos de ações que refletem essa reciprocidade.

Escassez

A escassez é um dos gatilhos mentais para vendas mais explorados nas campanhas de marketing, principalmente em mídias pagas e outros meios como e-mail marketing.

A ideia, basicamente, é despertar o desejo do público a partir do risco de que percam um certo produto se ele não for adquirido rapidamente.

Esse princípio lembra bastante o gatilho de urgência e ele pode aparecer nesse tipo de estratégia, mas o ponto central ao usar a escassez como estímulo é reforçar que há poucas vagas para aproveitar uma solução.

Exclusividade

Assim como as pessoas querem se sentir vistas e valorizadas, elas também querem se sentir especiais e únicas.

O gatilho de exclusividade serve para satisfazer essa vontade do público, fazendo com que ele se sinta mais importante para a marca e mais incentivado a fazer uma compra.

Esse é o caso de estratégias em que se oferece uma oportunidade ao cliente com expressões como “exclusivo para você”. Isso pode ser usado, por exemplo, para fazer a contratação de um serviço personalizado.

Prova Social

Por fim, mas não menos importante, há também o gatilho de prova social.

Nesse caso, o ponto explorado é a importância que o consumidor dá à opinião de outras pessoas que já tiveram experiências com o produto da marca.

Esse é um cenário em que as avaliações dos seus clientes ganham uma relevância ainda maior, pois podem incentivar outras pessoas a também contratarem os seus serviços.

Cuidado: não foque em apenas gatilhos! 

Um bom planejamento estratégico de comunicação precisa considerar os diversos objetivos de uma marca.

Por isso, é natural que as vendas estejam entre as metas a serem atingidas a partir da produção de conteúdo e demais ações de marketing.

De outra forma, esse não pode ser o único foco das estratégias. Além de oferecer produtos, é preciso considerar a experiência do cliente e pensar em como torná-la mais positiva, usando esse propósito como pilar de qualquer estratégia de marketing desenvolvida para a marca.

Assim, use os gatilhos mentais para vendas e potencialize a comunicação, mas não deixe que eles tomem conta das suas campanhas. 

Para uma produção de conteúdo eficaz, por exemplo, é preciso considerar a jornada do cliente e entender que nem sempre é hora de fazer uma oferta. De forma natural, as diversas etapas dessa jornada conduzem a tão sonhada venda.

Todo esse processo precisa ser estruturado de forma coerente e eficaz, o que nem sempre é algo simples de se fazer.

Por isso, a Agência de Bolso traz a solução de que você precisa: o curso Como vender serviços criativos! Acesse o site e saiba mais sobre como podemos ajudar você a vender os seus serviços.

Talvez você também goste:

Leia mais