Conteúdo

A importância da verossimilhança no marketing

Essa semana estava lendo no Linkedin um texto do @brunoscarto e acho que vale compartilhar com vocês aqui um conceito bacana.

No texto, o Bruno mostra como podemos usar a prisão dos hackers de Araraquara (aqueles que supostamente clonaram os celulares da Lava Jato) para explicar, na prática, um conceito muito importante para o marketing: A VEROSSIMILHANÇA.

Nota: este é um texto sobre comunicação/marketing, não sobre política, ok?

Entendido isso, voltamos ao assunto! ⤵

Nos noticiários, o perfil dos presos era oscilante e confuso: Um é DJ, a outra fez um curso de informática pago pela avó, outro diz que estuda medicina e o último dirige Uber e faz curso de eletricista.
Qual o problema aqui?

Ainda que os acusados sejam culpados e realmente sejam hackers, essas informações não são verossímeis. Ou seja, não parecem intuitivamente verdadeiras.

Isso acontece porque a informação não corresponde a visão que temos de um Hacker (aquela criada por hollywood): Jovens nerds gênios, que ficam trancados em quartos escuros com telas pretas cheias de código. As pessoas duvidam, porque a informação apresentada foge do esperado. E isso pode ser um problemão quando falamos de marcas.

Onde eu quero chegar?

Você pode ser o melhor estrategista em anúncios digitais do Brasil. Se você não deixar isso transparecer, não palestrar, não criar artigos, não falar sobre o assunto… Ninguém vai associar a sua pessoa a alguém de sucesso. Não parecerá verossímil, a informação parecerá menos confiável.

Em resumo, é necessário trabalhar um alinhamento impecável entre o que a marca faz e a forma como as pessoas enxergam ela. Investir em apenas um dos lados da balança é a receita para o fracasso.

Não basta ser. Você tem que parecer também.

Pense nisso no próximo planejamento.

Para ler o texto completo do Bruno, clique aqui.

Talvez você também goste:

Leia mais