Notícia

Clubhouse passa de 8 milhões de downloads no mundo

Apesar de ainda estar em modo de pré-lançamento, apenas para convidados, novos dados divulgados hoje mostram que o Clubhouse cresceu de mais de 3,5 milhões de downloads globais em 1 de fevereiro de 2021, para 8,1 milhões em 16 de fevereiro de 2021.

Desse total, a empresa de dados móveis e análise App Annie, que trouxe os dados, estima que cerca de 2,6 milhões de instalações ocorreram nos EUA – o que demonstra que a plataforma criou um apelo global.

O Clubhouse não compartilhou oficialmente seu número total de downloads ou usuários registrados, mas o CEO, Paul Davison disse em janeiro que o aplicativo já tinha 2 milhões de usuários ativos semanais. De acordo com esse número, os ativos mensais e a contagem total de usuários registrados podem ser muito mais altos. Porém, a empresa disse que não publica números de usuários.

Lembrando que os números de instalação de um aplicativo não significam usuários registrados, já que muitas pessoas costumam baixar um app, mas nunca abrem ou se inscrevem. No caso do Clubhouse, porém, as duas questões podem sim estar mais alinhadas, já que as pessoas que instalam o aplicativo estão motivadas a aderir. Como ele não é aberto ao público, o usuários que o instalam provavelmente possuem um convite ou desejam obter de um contato que já aderiu.

Além disso, no relatório da App Annie observa-se o fenômeno Clubhouse impactando o ecossistema de aplicativos, com rivais locais que oferecem sua própria experiência de áudio social, também ganhando downloads nos últimos dias, incluindo Dizhua (que tem 174.000 downloads), Tiya (6 milhões) e Yalla (34,5 milhões), que atraíram usuários na China, EUA, Egito, Arábia Saudita e Turquia. Alguns desses apps existem há anos, mas foram bastante impulsionados pela popularidade do Clubhouse.

Além desses, houve um aumento significativo no surgimento de novas plataforma de áudio. E claro, a adaptação das plataformas já estabelecidas, como o Spaces do Twitter, que está previsto para chegar para o Android em março, e o formato Clubhouse do Facebook, que, de acordo com relatos, está planejando um concorrente.

A dúvida que ainda permanece sobre a nova plataforma de áudio é o quanto desse crescimento é sustentável. Muitos críticos questionam se plataformas de áudio permanecerão relevantes quando o mundo reabrir após a pandemia de Covid, por exemplo. Enquanto outros analisam o potencial que esses aplicativos podem ter se souberem concentrar diversas atividades de áudio diferentes como podcasts e audio books.

Como o aplicativo nem está aberto para o público geral ainda, são questões que teremos que observar conforme o seguimento dos eventos.

 

Fonte: TechCrunch

Talvez você também goste:

Leia mais