Notícia

Facebook tem um aumento de 100 milhões de usuários e 11% de receita

Mesmo em meio a boicotes, polêmicas e investigações, mais uma vez a empresa registrou um crescimento constante em seu último relatório de ganhos. As informações são do relatório de Resultados do segundo trimestre de 2020, divulgado ontem, e que é o primeiro a reunir três meses de impactos da pandemia

O Facebook adicionou mais 100 milhões de usuários ativos mensais (MAU) nesse segundo trimestre, chegando a um total de 2,7 bilhões:

Facebook Q2 2020  User charts

Analistas entendem que esse crescimento faz sentido, considerando que mais pessoas estão procurando distrações durante esse período de quarentena e bloqueios por causa da pandemia. Outra informação relevante é que o Facebook continua vendo boa parte de seu crescimento na Ásia e Pacífico, como pode ser observado no gráfico acima. A Índia é, em particular, um dos principais mercados do momento, tendo uma aceitação significativa ao estar passando por mudanças digitais. Para maximizar suas oportunidades no país, o FB adquiriu participação numa operadora de telefonia indiana, através da qual planeja criar uma plataforma de comércio eletrônico, e lançou recentemente o Reels no mercado indiano, logo após o governo do país ter proibido o TikTok devido a conflitos com a China.

Em termos de atividades diárias, o Facebook agora tem 1,8 bilhões de logins individuais por dia, mantendo um alto engajamento, com 66% de seus usuários ativos mensais acessando todos os dias, o que é consistente há vários trimestres. Porém, a empresa não divulga o tempo que cada usuário gasta na plataforma, dado que forneceria uma visão mais precisa do uso do Facebook – muitos analistas de tecnologia entendem que, embora as pessoas façam check-in no Facebook para ver o que a família e os amigos postaram, na verdade agora estão gastando mais tempo em outros aplicativos. Essa informação poderia ajudar a alinhar melhor os gastos com anúncios, com o uso real, o que deve ser o motivo pelo qual o Facebook não a divulga.

Além disso, considerando usuários ativos individuais combinados no Facebook, WhatsApp, Instagram e Messenger – a ‘Família de aplicativos’ – a empresa ultrapassou notavelmente 3 bilhões de usuários:Facebook family of apps usage

É interessante considerar que cerca de 440 milhões de usuários de outros aplicativos do Facebook não acessam o próprio Facebook. Especula-se que a maioria deles esteja no WhatsApp, que é a plataforma de mensagens dominante em vários mercados importantes. E considerando que o Facebook ainda não conseguiu implementar totalmente sua estratégia de monetização para o WhatsApp, ainda existe uma oportunidade significativa de monetizar ainda mais suas outras plataformas e alcançar esses usuários com mais opções de anúncios e negócios.

Falando de monetização, a empresa registrou um aumento de 11% em sua receita, gerando US$ 18 bilhões nesse trimestre. É um crescimento pequeno comparado a outros trimestres, mas que no geral, ainda supera as estimativas dos analistas. Vale ressaltar que muito da desaceleração nos gastos com anúncios devido à COVID-19, e o recente boicote de várias empresas, só serão evidentes no relatório do próximo trimestre, quando o Facebook já observou que sofrerá mais impactos.

No geral, o relatório desse trimestre reflete a contínua estabilidade do Facebook, que mesmo em meio a protestos, provavelmente não sofrerá um impacto significativo.

 

Fontes: Social Media Today e Folha de São Paulo

Talvez você também goste:

Leia mais