Notícia

Facebook x Apple

As duas gigantes estão em uma luta que diz respeito à rastreabilidade dos dados de seus usuários.

A dona do iPhone deve lançar uma atualização do iOS nas próximas semanas, e a partir disso os aplicativos vão precisar obter consentimento explícito do usuário para rastrear seus dados com o propósito de compartilhá-los com terceiros.

De acordo com a Apple, um app médio tem pelo menos seis rastreadores que coletam dados do usuário. Dentre as informações coletadas estão quais aplicativos estão sendo usados e por quanto tempo, quais sites são visitados, localização, etc., que são usados pelos anunciantes para criar anúncios direcionados e personalizados.

Então, a partir dessa atualização, a Apple quer exigir que os aplicativos enviem um alerta aos usuários, dando a eles a opção de escolher entre “pedir ao aplicativo para não rastrear” ou “permitir”. Segundo Tim Cook, CEO da empresa, a mudança visa dar às pessoas mais controle sobre as práticas de coleta de dados que considera intrusivas.

Porém, o Facebook argumenta que, na verdade, a Apple está agindo por interesse próprio, tentando tirar de cena aplicativos gratuitos, que muitas vezes coletam dados e os fornecem aos anunciantes, para migrar para modelos de assinatura. A Apple arrecada 30% das compras dentro da App Store, o que críticos chamam de “imposto da Apple”.

Segundo o o diretor de privacidade e políticas públicas do Facebook, Steve Satterfield, essa é uma tentativa de minar o modelo de negócios usado pelo Facebook e outros aplicativos gratuitos com anúncios, e que “isso terá um impacto real na Internet como a conhecemos, que cada vez mais se tornará uma experiência paga, o que, novamente, beneficia os resultados financeiros da Apple”.

Assim, o Facebook, que gera cerca de 98% de sua receita com publicidade, está fazendo campanhas para destacar quantos proprietários de pequenas empresas dependem de anúncios direcionados. A empresa já lançou um site e publicou anúncios até em jornais físicos.

A campanha mais recente foi lançada ontem, e vai ser inclusive transmitida na TV e nas rádios. Além disso, rodará por 12 semanas na rede social, para mostrar às pessoas a importância de sua publicidade personalizada para pequenas empresas, afirmando que sem tais ferramentas, muitos negócios podem não ir para frente.

Mesmo assim, defensores da privacidade e outros críticos do Facebook levantaram dúvidas sobre se a mudança realmente impactará as pequenas empresas tanto quanto os lucros da gigante das redes sociais. Um estudo recente do grupo TapResearch mostra que 55% das pessoas entrevistadas disseram que não permitiriam que o Facebook os rastreasse, se fossem solicitados. E alguns analistas preveem que a atualização da Apple pode resultar em um impacto de 7% nos resultados financeiros do Facebook.

Claro que esse conflito acontece também porque as duas empresas têm formas de ganhar dinheiro e visões da internet que são bastante diferentes.

Para Zuckerberg, a única maneira de construir uma plataforma que conecte bilhões de pessoas é oferecê-la gratuitamente, sendo suportada por publicidade. E como se bem sabe, quando um serviço na internet é gratuito, normalmente os usuários estão pagando com seus dados. E esse é o caso do Facebook, que compila seu próprio retrato de seus usuários por meio de rastreamento granular de comportamento e também tem um negócio lucrativo de venda de dados a terceiros, como corretores de dados e anunciantes.

E do outro lado, a Apple ganha a maior parte de seu dinheiro com a venda de hardware – iPhones, iPads e laptops… E embora possua aplicativos que fazem uma boa parte da mineração de dados, a Apple afirma que não vende esses dados a terceiros. Então a próxima atualização do iOS ajuda sua imagem como um protetor de privacidade.

Jordan Fischer, professor de direito da Universidade Drexel que acompanha questões de privacidade disse: “Temos um aplicativo como o Facebook que é realmente impulsionado pela coleta de dados e aproveitando o valor desses dados […] E então temos a Apple, que está quase se tornando essa função de guardiã para aplicativos e dizendo que vamos exigir um certo nível mínimo de privacidade, e eles estão em conflito porque não necessariamente funcionam no mesmo mundo”.

Ainda que o Facebook esteja construindo seus argumentos com base nos possíveis impactos que a medida da Apple pode ter para pequenos negócios, há uma enorme disputa de poder acontecendo entre as duas gigantes da tecnologia, que não deve acabar tão cedo.

 

Fontes: NPR e Tecnoblog

Talvez você também goste:

Leia mais