Notícia

Mais de 500 empresas pararam de anunciar no Twitter

Mais de 500 anunciantes do Twitter pararam de investir em publicidade na plataforma, desde a aquisição por Elon Musk no ano passado, resultando em uma receita diária 40% menor do que no mesmo dia do ano anterior (17 de janeiro).

Publicidade ainda é a principal fonte de receita do Twitter, respondendo por mais de 90% de sua receita de US$ 5,1 bilhões em 2021. Porém, desde que Musk assumiu o Twitter, em outubro de 2022, diversos anunciantes foram se afastando da plataforma.

Seja em resposta à demissão de milhares de funcionários, seja pelo recurso de verificação pago que gerou diversas controversas, incluindo golpistas se passando por empresas no Twitter, preocupações com o aumento do discurso de ódio, ou mesmo pelas incertezas criadas por tudo isso. Agora sabemos os números resultantes disso.

Provavelmente por isso também, a plataforma recentemente reverteu sua proibição de anúncios políticos, criada em 2019. Disse ainda que relaxaria a política de publicidade para “anúncios baseados em causas” nos Estados Unidos e alinharia sua política de anúncios com a TV e outros meios de comunicação.


Os números foram relatados no The Information, que obteve informações do que um gerente sênior do Twitter disse à equipe de anúncios. No dia seguinte o jornal ainda relatou que a receita do Twitter, apenas no quarto trimestre, caiu cerca de 35%, de acordo com detalhes compartilhados em uma reunião interna da equipe.

A queda na receita da empresa foi relatada pela primeira vez pelo boletim informativo de tecnologia Platformer, cujos autores fizeram um artigo sobre a realidade “por dentro do Twitter ‘extremamente hardcore’ de Elon Musk”:

Pequeno furo: descobrimos hoje que a receita do Twitter caiu 40% ano a ano (& o primeiro pagamento gigantesco de juros de Musk sobre a empresa vence no final do mês)

 

Fontes: Reuters e The Guardian

Talvez você também goste:

Leia mais