Notícia

Presidente do Banco Central disse que o WhatsApp Pay será liberado no Brasil

Pouco mais de 2 meses após a proibição do cancelamento, durante participação no fórum Bloomberg Emerging + Frontier, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que o recurso que permitirá a realização de pagamentos por meio do WhatsApp, que pertence ao Facebook, será aprovado.

Ele também explicou que num primeiro momento o serviço foi barrado pela proposta ser considerada grande demais para ser acelerada. De acordo com a Bloomberg, o presidente do BC afirmou que “Foi um arranjo grande, com mais de 100 milhões de pessoas, então poderia influenciar o mercado. Pedimos a eles que seguissem a trilha normal de autorização como qualquer outro acordo”. “A principal preocupação que tínhamos era se isso iria promover a competição e proteger os dados das pessoas”.

A agência de notícias também disse que o Facebook estaria buscando a liberação da parceria com a MasterCard e a Cielo, mesmo enquanto o BC discute alternativas com outros participantes. E que Campos Neto ainda conversou com a Alphabet (do Google Pay) e com o CEO do PayPal para estudar a disponibilização desses serviços no Brasil.

Nessa conversa o Banco Central também foi sondado sobre a possibilidade da gigante chinesa, WeChat entrar no mercado brasileiro, e o presidente respondeu que todas as empresas são bem-vindas, mas que o BC vai olhar para a “fragmentação do mercado”, porque quando “há aglomerados independentes, eles não estão conectados e torna-se muito difícil para o Banco Central monitorar”.

Os pagamentos são um elemento-chave do plano de longo prazo do WhatsApp para oferecer comércio dentro do aplicativo. Mais de 5 milhões de comerciantes em todo o mundo usam a versão comercial do aplicativo e, em países como Índia e Brasil, ele serve como a principal, ou única, presença online para muitos varejistas pequenos.

Apesar dessa notícia, em nota para a InfoMoney, o Facebook afirmou que ainda não há previsão de liberação do serviço. “Apesar do diálogo constante com o BC, ainda não há previsão de liberação de pagamentos no WhatsApp”. A Cielo também informou que segue em “compasso de espera” e que não foi informada oficialmente sobre qualquer avanço no processo.

 

Fontes: InfoMoney e Exame

Talvez você também goste:

Leia mais