Notícia

Relatório analisa tendências de uso das mídias sociais na última década

O relatório “Evolução dos aplicativos sociais” de App Annie analisa a evolução das tendências de uso das mídias sociais ao longo da última década – com destaque para o aumento da transmissão ao vivo, o foco crescente no comércio social, o crescimento do TikTok e do Snapchat, dentre outros.

O relatório completo pode ser baixado em “The Evolution of Social Media Apps”.

Um dos principais destaques do material é o aumento nos gastos do consumidor em aplicativos sociais, com o total acumulado de US$ 3,2 bilhões já no primeiro semestre de 2021 – o que representa um aumento de 50% a cada ano.

A equipe do App Annie projeta que ao final do ano os gastos com aplicativos em 2021 chegarão a US$ 6,78 bi, mas que esses números continuarão a aumentar, a uma taxa de crescimento anual de cerca de 29% daqui para frente, fazendo com que os gastos com aplicativos sociais cheguem a US$ 78 bilhões até 2025. Estima-se que esse salto de valores se deva a adoção mais ampla de aplicativos de mídia social nos mercados asiáticos, especialmente na Índia.

Os dados também apontam para uma oportunidade significativa para plataformas envolverem seus usuários em gastos diretos e comportamentos de compra, facilitando um novo potencial de receita para as plataformas e novas oportunidades para as marcas. Aí entram as lojas de Facebook e Instagram e planos planos de e-commerce em evolução do TikTok, por exemplo.

O relatório também analisa como, exatamente, os usuários estão procurando gastar (tempo e dinheiro) em aplicativos sociais, com os criadores de transmissões ao vivo liderando em muitos aspectos: “O tempo total gasto nos 5 principais aplicativos sociais com ênfase na transmissão ao vivo deve ultrapassar meio trilhão de horas apenas em telefones Android, fora da China em 2021, uma taxa de crescimento anual composta de 3 anos de 25% em comparação com 15% para bate-papo e aplicativos de foto e vídeo”. E ainda: “Os aplicativos sociais que oferecem streaming ao vivo como recurso de destaque representam US$ 3 de cada US$ 4 gastos nos 25 principais aplicativos sociais no primeiro semestre de 2021”.

Criadores de conteúdo na Ásia têm liderado essa tendência, principalmente através de presentes virtuais. Os seguidores vão “presenteando” os geradores de conteúdo durante as transmissões ao vivo, gerando muitos dólares com, basicamente, doações que subsidiam sua produção.

Nas regiões ocidentais esse tipo de movimento não tem tanta força, mas os dados apontam para oportunidades significativas, com streamings fornecendo uma sensação de conexão imediata e ajudando a construir uma comunidade – além das plataformas facilitarem transações diretas in-stream.

O relatório também analisa o crescimento do TikTok, e aponta que ele já ultrapassou o YouTube nos EUA e Reino Unido, em termos de tempo médio mensal gasto no aplicativo, por usuário. O ponto aqui, pelo menos por enquanto, é que YouTube e Facebook ainda oferecem melhores oportunidades de receita, mas o TikTok está trabalhando para estabelecer um vínculo mais direto entre marcas e criadores, e experimentando novas formas de proporcionar mais oportunidades de anúncios.

Esse boom do TikTok também se reflete no gráfico abaixo, que traz as classificações de download de aplicativos na última década:

App Annie social app downloads 2012 to 2021

O domínio do Facebook é claro, mas também é interessante notar as outras tendências, como a ascensão do TikTok, a queda do Twitter e o ressurgimento do Snapchat.

Falando em Snapchat, esse é outro elemento destacado no relatório – de acordo com os dados da App Annie, os downloads do Snapchat no exterior aumentaram 45% nos últimos 12 meses, em comparação com os 2 anos anteriores.

Atribui-se esse aumento à Índia, onde o Snapchat teve uma grande aceitação desde o lançamento de sua versão atualizada do Android em 2019. No início deste ano, o Snapchat relatou que viu um crescimento de 150% em usuários ativos na região.

E muitos aplicativos sociais estão agora de olho nesse mercado, afinal, é a oportunidade de se conectar com bilhões de usuários a mais, e quem cresce na Índia têm um enorme benefício, especialmente em relação a compras de aplicativos e potencial de receita.

Andrew Hutchinson, do Social Media Today, analisa que, em muitos aspectos, “os recursos e atualizações mais recentes que você está vendo nem mesmo estão focados em você. O comércio ao vivo, as compras no aplicativo e outras adições são realmente voltadas para o mercado asiático, onde há um potencial de crescimento muito maior para aplicativos sociais do que nas regiões ocidentais, onde a adoção já é alta e os gastos não estão aumentando nas mesmas taxas. Portanto, mesmo que você não ache que esses novos elementos funcionarão, talvez eles funcionem em outras regiões, e se eles virem a adoção nos EUA e na Europa também, isso é apenas um bônus”.

Ou seja, olhar para o que está ganhando força na Ásia ou na China agora pode ser uma forma de entender o rumo para onde vão as mídias sociais – no momento, o que está ganhando força na China é a venda de produtos durante transmissões ao vivo, e o Douyin, a versão local do TikTok (nada difícil de imaginar fazendo sucesso pelos mercados ocidentais também).

 

Download do relatório completo: “The Evolution of Social Media Apps”

Fonte: Social Media Today

Talvez você também goste:

Leia mais