Notícia

Videochamadas no Google Meet agora serão gratuitas para todos

O serviço, que antes era disponibilizado apenas para clientes corporativos e educacionais via G Suite, agora está sendo aberto para quem quiser usá-lo. Até então, contas Google que não tivessem o suporte do G Suite poderiam apenas participar de reuniões, e segundo a empresa, qualquer pessoa com uma conta do Google agora poderá criar reuniões gratuitas de até 100 pessoas, sem limite de tempo (embora após 30 de setembro possa restringir a duração a 60 minutos) – uma possível resposta ao boom de crescimento do Zoom durante a pandemia do COVID-19.

O Zoom, no entanto, teve uma série de problemas de segurança revelados com o rápido crescimento, e para diferenciar seu produto, a Google já entra com alguns requisitos nessa área, possivelmente buscando uma abertura para com aqueles que desconfiam do Zoom.

A primeira questão então, é a necessidade de uma conta Google. As pessoas não poderão clicar em um link e participar de uma reunião – elas precisam estar logadas. Assim, as reuniões podem ser melhor controladas por seus anfitriões. E pessoas que não forem adicionadas explicitamente a uma reunião por meio de um convite do calendário, serão automaticamente inseridas em uma “sala verde” (quando acessarem por meio do link, por exemplo), e só serão admitidas quando aprovadas pelo host. A versão gratuita também não oferecerá números de discagem fixa para reuniões.

Alguns usuários do Google podem lembrar (ou ainda estar usando) o bate-papo por vídeo do Hangouts. A Google diz que o produto será transferido para o Meet ao longo do tempo, para que haja apenas uma plataforma para consumidores e clientes corporativos.

Por fim, o Meet também está se integrando ao Gmail, tanto para versões do G Suite e contas regulares – sem dúvida, a empresa está utilizando o poder do Gmail para impulsionar seu aplicativo de videoconferência.

Fonte: The Verge

 

 

Talvez você também goste:

Leia mais